Notícias

Hemorio retoma projeto de coleta em condomínios após entrar em alerta vermelho na pandemia

O projeto ‘Hemorio em casa’, criado para captar doadores nos grandes condomínios do Rio de Janeiro durante o período de pandemia, foi reativado. Com o avanço da COVID-19 no Estado e o fechamento de serviços não essenciais, o número de doações nos meses de janeiro a março sofreu uma queda de 200 bolsas de sangue. Além disso, as restrições cancelaram diversas ações de Coleta Externa em locais de grande movimentação, como shoppings e empresas, colocando o Hemorio em estado de alerta vermelho.

“Esses cancelamentos, embora necessários para impedir o avanço do vírus, podem provocar um efeito cascata de redução na captação de sangue em todo Estado. Agora, mais do que nunca, pedimos aos dadores que identifiquem nos seus condomínios a possibilidade de aderirem ao projeto e que entrem em contato com o Hemorio imediatamente”, explica o Diretor do Hemorio, Dr Luiz Amorim.

Desde que foi criado, o Hemorio em Casa superou o total de 3.000 bolsas de sangue coletadas e garantiu ao Hemorio a manutenção dos estoques durante o período crítico da pandemia em 2020. Ao todo, o número representa mais de 12.000 vidas salvas.

A estratégia leva toda estrutura de coleta de sangue aos Salões de Festa de condomínios que contem com refrigeração, mínimo de 80m² de espaço disponível e pelo menos 500 apartamentos.

Após o cadastro, o doador é orientado a aguardar em sua residência até o momento da coleta, quando é contatado via whatsapp ou interfone. Após o procedimento, ele pode retornar a sua residência, evitando assim aglomerações, o uso de transportes públicos e a exposição prolongada em ambientes externos.

Os síndicos de condomínios interessados na ação e que possuam a estrutura e o número adequado de moradores podem entrar em contato com o Hemorio pelo e-mail coleta.condominio@hemorio.rj.gov.br

“Com o aumento do número de internações na UTI é fundamental que todos os hospitais do Estado estejam abastecidos com bolsas de sangue. Não podemos perder tempo. Esse apelo é para garantir a continuidade dos serviços de saúde com objetivo de salvar vidas. Caso não possa convidar o Hemorio para visitar seu condomínio, nos procure diretamente e faça sua parte”, esclarece o diretor do Instituto.

Sobre o Hemorio

O Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (Hemorio), é o hemocentro coordenador do Estado do Rio de Janeiro e abastece as principais emergências, maternidades e unidades de saúde da capital, além de enviar sangue, quando necessário, para hospitais em todo o estado. Ele é o segundo maior hemocentro do país e funciona de segunda a segunda, incluindo nos feriados, de 7h ‪as 18h.

Quem pode doar na pandemia

– É preciso ter entre 16 e 60 anos e até 69 caso já sejam doadores de sangue

– O doador deve pesar no mínimo 50 kg

– É necessário estar bem de saúde

– Quem quiser doar precisa portar um documento de identidade oficial com foto

– Não é necessário estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes.

– Candidatos à doação que tiveram a COVID-19 ficam inaptos por 30 dias após a cura.

– Candidatos à doação que tiveram a forma grave da doença ficam inaptos por 1 ano após a cura.

Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Devem portar o seu documento e um documento de identidade do responsável que assinou a autorização. Siga @hemorio para mais detalhes e saiba como doar ou consulte o Disque Sangue de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 7h ‪às 17h, através do número ‪0800 282 0708.

Fonte: SECOVI-RIO

ANDRÉ OLIVEIRA – Bate Papo O2 #6
Implantação de Condomínios: você sabe o que é?