ProHome

Cadastre seu Atendimento Cadastre seu Atendimento Facebook Twitter Google + (21) 99328-9509(21) 99328-9509


Contato (21) 2516-4199 Contato Contato Cadastre seu Atendimento Ambiental

Notícias

Como impermeabilizar laje antiga?

Um dos problemas mais corriqueiros nas construções e edificações mais antigas são as goteiras e infiltrações. A impermeabilização passa a não ser capaz de proteger de maneira correta a laje antiga e chega o momento de refazê-la. As complicações decorrentes de infiltrações em lajes antigas podem não ficar restritas ao desconforto visual e estético das manchas de mofo e descascamento da pintura, mas também é possível que ocorram para problemas estruturais mais sérios.Por essa razão nestes casos é preciso fazer uma nova impermeabilização na laje antiga.

Por que é necessário impermeabilizar lajes?

De acordo com a NBR 9757 – Impermeabilização – Seleção e projeto: 6.1.1 – O projeto básico de impermeabilização deve ser realizado para obras de construção civil de uso público, coletivo e privado, por profissional legalmente habilitado. O projeto e execução de um sistema de impermeabilização são etapas fundamentais durante a construção de uma edificação.Como é descrito em norma, é um trabalho feito por profissionais habilitados. 

A impermeabilização tem o papel fundamental de proteger os elementos estruturais dos ataques e patologias derivadas da presença constante ou intermitente de umidade e também da infiltração.

O concreto armado não é um material impermeável, apesar de garantir estanqueidade, sendo assim, a água pode percolar por entre os poros causando os mais diversos problemas. Os problemas na estética das edificações são facilmente identificadas quando há presença de infiltração: descascamento de pintura, mofo, bolor, fungos, manchas, goteiras.E estas patologias podem evoluir para casos mais sérios como carbonatação, eflorescências e até mesmo exposição e corrosão de armaduras. Dessa forma, é preciso estar bastante atento aos sinais de falhas na impermeabilização, antes que os problemas sejam escalonados para patologias mais sérias e mais difíceis de serem resolvidas. 

Por que lajes antigas tem mais vazamentos?

A manta asfáltica que é utilizada como sistema de impermeabilização em todo território nacional tem um tempo de vida útil que varia, em geral, de 5 a 10 anos.Quando este prazo termina, as lajes normalmente começam a apresentar os primeiros sinais de infiltração, que tendem a aumentar gradativamente com o passar do tempo. A manta usualmente utilizada não possui resistência mecânica, isto é, não é capaz de resistir à abrasão e ao puncionamento. Por essa razão, precisa ser revestida. Sendo assim, é feito um contrapiso ou similar para que a manta asfáltica não fique em contato direto ao pisoteamento, tráfego e demais intempéries. Estando revestida, é mais difícil de fazer manutenções ou mesmo identificar com mais facilidade se está ou não com problemas. 

O que acontece em geral em lajes mais antigas é que não se sabe exatamente há quanto tempo foi feita a última impermeabilização, e os sinais e patologias vão ficando gradativamente mais sérios.É bastante comum perceber goteiras, vazamentos, infiltrações e manchas nas lajes expostas em edificações mais antigas que não fizeram a substituição da impermeabilização. 

Como impermeabilizar uma laje antiga? 

Para refazer uma impermeabilização em uma laje antiga, o primeiro passo, e um dos mais importantes, é contar com acompanhamento profissional especializado.Empresas e profissionais qualificados e experientes são essenciais para a segurança dos serviços que serão executados e para a solidez e durabilidade da nova impermeabilização. 

Refazendo a manta asfáltica em laje antiga

Os trabalhos para impermeabilizar uma laje antiga tradicionalmente começam com a retirada da manta asfáltica que já não está mais cumprindo a sua função.Isso significa quebrar todo piso, contrapiso ou demais revestimentos para expor a manta asfáltica para então poder retirá-la e expor novamente o substrato do elemento estrutural. Esta etapa costuma ser desagradável, especialmente no caso de edificações com moradores, pois há uma grande geração de entulho, barulho e sujeira.

Também é preciso ressaltar que o descarte inadequado desse tipo de entulho pode acarretar em multas para os responsáveis. Uma vez que o elemento estrutural está exposto novamente, é preciso proceder toda a limpeza superficial: poeira, entulho, pregos, óleos, graxas, e demais contaminantes que possam comprometer a execução da nova manta asfáltica.

Neste momento também é possível inspecionar a estrutura para outras falhas, como fissuras e aberturas. Uma vez limpa e livre de impurezas, a laje está preparada para receber a impermeabilização.Nesta etapa é imprescindível que equipes e profissionais experientes executem o serviço, seguindo as orientações de norma.A manta é comercializada em rolos e é aplicada com auxílio de um maçarico que aquece o material asfáltica promovendo a aderência.

A atenção deve ser redobrada nas juntas e emendas, com sobreposição de 10 cm, e também nos rodapés, cantos, entornos, ralos, e demais pontos críticos mais suscetíveis a movimentações e falhas. Depois de aplicada a manta, o procedimento seguinte é o contrapiso que fará o revestimento e a proteção mecânica.Quando executados seguindo os procedimentos da NBR 9757 – Impermeabilização – Seleção e projeto, com atenção especial ao item 6.4 Detalhes construtivos, a nova impermeabilização terá uma vida útil média de 5 a 10 anos.

Fonte: FiberSals

Vai se mudar? Confira as dicas para organizar seu novo lar
Crescimento do mercado de trabalho feminino e Grandes mulheres para se inspirar