Como reduzir os custos do seu condomínio e ter uma gestão mais eficiente?

A gestão de um condomínio envolve, principalmente, cuidados com os aspectos financeiros. Muitos são os gastos envolvidos, e, o síndico não estiver alerta, eles podem aumentar rapidamente.

Pode parecer difícil, mas reduzir os gastos do condomínio e juntar um fundo de garantia para emergências pode ser bem tranquilo, se feito com calma e planejamento. Esse é o assunto do nosso post de hoje. Continue lendo!

Os custos com os colaboradores do condomínio podem representar até 50% dos gastos. Por serem essenciais para o bom funcionamento do condomínio, não podem ser cortados, mas existem mecanismos que contribuem para a redução de gastos. Por exemplo, fazer o controle das horas extras pode ser uma boa solução, assim como utilizar sistemas de gestão para fazer essa diminuição da folha de pagamento.

Fazer a manutenção preventiva geral do condomínio também é uma ótima maneira de prevenir acidentes e, consequentemente, gastos inesperados. Por mais que pareça custoso, de início, pode sair mais barato do que se imagina. Manter tudo em bom estado é essencial, e, se bem planejado, não representará um grande despesa no orçamento.

As luzes das áreas comuns do condomínio também devem receber uma atenção especial. Lâmpadas incandescentes, luzes que ficam ligadas quando os ambientes estão vazios… tudo isso pode ser resolvido de maneira simples. As lâmpadas podem ser trocadas por modelos mais econômicos, como a de LED ou a fluorescente. Os ambientes também podem ser equipados de sensores de presença, que detectam o movimento e ligam as luzes apenas durante o tempo em que tiverem pessoas no recinto, desligando-as automaticamente.

A conta de água também merece atenção, uma vez que seu desperdício é prejudicial não só ao bolso, mas também à natureza. O primeiro passo para a economia deve ser a conscientização dos moradores, com dados e informações reais sobre custos e valores da situação do condomínio. Um sistema de captação de água da chuva pode ser instalado, reutilizando-a para limpar as áreas comuns, por exemplo.

O gestor do condomínio também deve prestar uma grande atenção à previsão orçamentária, que faz parte de todo um planejamento estratégico das contas. É necessário ter em mente que problemas e imprevistos podem acontecer e que, por isso, custos extras podem aparecer, mas que é possível estar preparado para isso. A cobrança de taxas extras junto à cota condominial não é incomum, mas pode ser evitado ao ter um controle do orçamento previsto para o ano. Quando a previsão orçamentária é feita, os recursos podem ser utilizados de forma correta e até mesmo sobrarem, para um fundo de garantia.

Esperamos que este post possa ajudar a manter a gestão do seu condomínio mais tranquila, evitando surpresas desagradáveis em relação às finanças. Quais dessas medidas o seu condomínio já toma? E tem alguma que não colocamos aqui? Deixe aqui nos comentários!

Conta de luz permanece sem taxa extra em fevereiro
Jardinagem para iniciantes: 5 dicas para começar a cuidar de plantas