Sancionado piso salarial com reajuste de 5% no estado do Rio

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, sancionou a lei do piso regional (nº 7.898/2018) com um reajuste de 5%, como aprovado pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), em fevereiro. A sanção foi publicada nesta quinta-feira (8/3) no Diário Oficial do Estado. A proposta original do governo do estado era de conceder um aumento de 2,52%, mas os parlamentares apresentaram 125 emendas que resultaram no aumento do percentual.

O Secovi Rio se posicionou formalmente contra o reajuste maior durante a tramitação do Projeto de Lei nº 3.767/2018, que “Institui pisos salariais no âmbito do Estado do Rio de Janeiro para as categorias profissionais que menciona e estabelece outras providências”, tendo enviado um ofício ao governo sugerindo seu veto integral. No documento, o sindicato reforçou que por conta da grave crise econômica que o estado atravessa, com fechamento de milhares de empresas, seria temerário aprovar o aumento de 5%.

“No primeiro semestre (de 2017), 8.151 empresas fecharam as portas no Estado do Rio, em setores como comércio e indústria. É um aumento de 38% na comparação com igual período de 2016 e patamar equivalente ao de todo o ano de 2014, quando 8.296 estabelecimentos encerraram atividades”, diz o ofício.

O Secovi Rio, sindicato patronal que atua desde 1942 na defesa dos interesses do setor da habitação, representando 35 mil condomínios comerciais, residenciais e mistos, além de 6,1 mil administradoras e imobiliárias em todo o território fluminense, onde circulam e moram 3,5 milhões de pessoas, gerando 130 mil empregos diretos e R$ 4,7 bilhões em salários e encargos sociais ao ano, bem como R$ 1,5 bilhão em tarifas públicas, acompanha de perto a tramitação de projetos de leis que possam ser prejudiciais ao setor, onerando os condomínios e as empresas.

Fonte: Secovi Rio

Aplicativo conecta catadores a quem deseja reciclar
Niterói sobe no ranking verde