O que você precisa saber sobre Lixo Eletrônico

Você sabe o que é o lixo eletrônico? Nós resolvemos trazer esse assunto na matéria de hoje, que, apesar de não receber tanta importância e não ser muito conversado entre as pessoas, deveria, pois é cada vez mais relevante. Continue lendo o post e entenda melhor esse tema.

O lixo eletrônico diz respeito ao descarte de objetos relacionados aos aparelhos eletrônicos, como computadores, televisores, smartphones e tablets. Seja por trabalho ou lazer, o fato é que o ritmo acelerado da produção de novas tecnologias e o incentivo ao consumo exagerado acabam por aumentar esse lixo.

Também são denominados lixo eletrônico objetos como baterias, tomadas, refrigeradores (e diversos outros equipamentos que temos em casa) e brinquedos eletrônicos, e não só, ao contrário do que muita gente pensa, aqueles mencionados anteriormente.

Segundo estudo divulgado no final de 2017 pela Universidade das Nações Unidas, em parceria com a União Internacional de Telecomunicações, o volume de lixo eletrônico cresceu nos últimos anos, chegando a 44,7 milhões de toneladas em 2016 – um número 8% maior que o de 2014.

E o problema maior é que esse lixo eletrônico acaba sendo descartado de modo incorreto. De acordo com o relatório Global E-waste Monitor 2017, em 2016, apenas 20% (ou 8,9 milhões de toneladas métricas) de todo o lixo eletrônico foram reciclados de forma correta e segura.

Todos esses materiais precisam ser separados de forma correta, tanto em nossas casas, como nos condomínios, e também em nossos locais de trabalho. Dessa forma, o descarte ocorre sem maiores problemas e prejuízos, principalmente ao meio ambiente.

Uma regra extremamente importante é: não misturar celulares antigos, peças de computador ou qualquer outro resíduo eletrônico com outros materiais, como o lixo comum ou orgânico. Eles (lixos eletrônicos) devem ser separados dos demais utensílios, sendo levados a um ponto de coleta.

Esses pontos de coleta, chamados de locais que recebem os Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (REEE), são variados, podendo ser empresas que vendem eletrônicos, fabricantes ou revendedores variados… Assim, eles recebem esses materiais, encaminhando-os à reciclagem.

Uma dica interessante é criar um pequeno ponto de coleta e armazenamento (temporário) para esse lixo dentro do seu condomínio. Assim, se junta uma boa quantidade do material, antes de enviá-lo a um local adequado, além de incentivar que todos os condôminos façam o descarte correto.

E então, o que você achou das informações que trouxemos? Esperamos que tenha gostado e conseguido entender a relevância desse assunto, que diz respeito a todos nós. Aliás, aproveite e compartilhe esse post com seus amigos, vizinhos e familiares, fazendo com que mais pessoas se conscientizem sobre essa causa.

 

Busca por microapartamentos cresce no país, diz pesquisa
Aniversário do Rio – lugares para visitar