Dicas para gerenciar conflitos no condomínio

Dentro de um condomínio residencial, muitos conflitos entre os moradores podem acabar surgindo, por diversas razões. Para mediar essas questões, o síndico, figura chave, deve ter muita paciência e empatia. No post de hoje, trouxemos algumas dicas para lidar melhor com essas situações. Confira!

As reclamações podem ser comuns, como de um barulho recorrente em alguma unidade ou a presença de animais de estimação em alguma área, ou podem ser sobre algo que aconteceu inesperadamente. Seja como for, o síndico precisa saber ter calma para gerenciar esses conflitos.

De qualquer forma, é importante sempre agir quando algum problema é relatado, evitando que ele aumente sua proporção. Para mediar essas situações da melhor maneira, um passo a passo pode ser seguido pelo síndico. Falaremos melhor sobre ele, a seguir. Anote aí!

  • Marque uma reunião com cada uma das partes, separadamente

Dessa forma, você entenderá melhor os porquês do conflito existente, além de escutar as duas versões do fato, de maneira separada.

  • Convoque uma reunião com ambas as partes

Esse encontro, com todos juntos, será para buscar uma maneira de resolver o conflito. Marque, preferencialmente, dentro do condomínio, numa área neutra.

  • Seja imparcial

Para que a questão seja resolvida, você, enquanto mediador, precisa ser imparcial, facilitando a comunicação entre as partes. Não dê opiniões pessoais, julgue ou decida nada. Proponha uma solução que seja benéfica para ambos.

Essa não é uma tarefa fácil, longe disso e, justamente por essa razão, o síndico deve ser realmente muito paciente, inclusive contando com a resistência de algum condômino, que não esteja aberto para o diálogo e/ou não queira colaborar, o que pode acabar acontecendo.

Caso você faça a reunião com cada uma das partes (o que é essencial), mas não se sinta apto para realizar a mediação entre os moradores, converse com a administradora, tentando achar uma solução. Em último caso, busque ajuda com um advogado ou outro profissional, que poderá mediar o encontro.

Esperamos ter ajudado a resolver melhor os conflitos que podem acabar surgindo nos condomínios, que são, infelizmente, muito comuns, independente do número de moradores, idades dos mesmos etc. Agora, com nossas sugestões, ficou mais fácil encarar esses problemas, não é verdade?!

Certificação para o setor residencial contempla quesitos sociais
7 Erros de decoração que fazem sua casa parecer menor