O que você precisa saber sobre Eficiência Energética

A eficiência energética é uma preocupação cada vez mais presente na cabeça dos administradores de condomínios (imobiliárias e síndicos) e dos próprios moradores. Por essa razão, resolvemos abordar esse tema na matéria de hoje. Continue lendo e entenda melhor o assunto, a seguir.
Quando conseguimos gerenciar bem os gastos com a energia, usando-a de maneira equilibrada, consciente, e evitando gastos desnecessários e contas altas, atingimos a eficiência energética. Em condomínios, é necessário conhecer bem a estrutura do prédio e saber com o que e como é gasta a energia.
Entendendo o que influencia a demanda e quais são as reais necessidades do condomínio, é possível fazer uma análise completa e, assim, buscar alternativas que ajudem a diminuir o consumo. Dessa forma, fica mais fácil se tudo for feito seguindo um processo, que explicaremos a seguir:

Consumo
O primeiro passo é entender onde a energia está sendo consumida, para que possam ser identificados ou locais, aparelhos ou atividades que gastem mais energia. Num condomínio, os violões da energia costumam ser os elevadores e as bombas d’água.

Adequando
Os sistemas de energia elétrica foram feitos para atender especificamente alguma necessidade. Quando começam a abastecer outras coisas, o controle se perde, gastando mais energia. Então, o sistema de bombeamento deve ser usado apenas para esse fim, bem como o da iluminação da garagem, e assim sucessivamente.

Eficiência
Para maximizar a eficiência da energia deve-se usá-la apenas quando é necessária. Avaliando a duração e magnitude do consumo, pode ser identificado algum uso desnecessário, podendo aparar essa aresta. Alguns exemplos: acionamento de bombas por períodos desnecessários; mais de um elevador ligado em horários de baixo movimento; iluminação ligada em espaços onde não há ninguém… E muitas outras situações, que devem ser sanadas.

Fornecimento
Depois de conhecer como o sistema elétrico está funcionando no condomínio, identificando os lugares de maior gasto, corrigindo os problemas e, com isso, evitando o desperdício, chega a hora de otimizar o uso. A otimização diz respeito à melhoria dos sistemas, tornando-os mais eficientes. Exemplos: troca das lâmpadas pelas de LED; bombas de água econômicas e uso de energia solar.
E então, o que você achou de todas essas informações e alternativas que trouxemos hoje?! É importante frisar que é possível economizar e atingir a eficiência energética em quase todos os espaços do condomínio. Além disso, é essencial alertar todos os moradores a respeito do consumo consciente. #FicaADica ☺

Como deixar a casa mais aconchegante com plantas
7 dicas de manutenção para sua piscina