Tudo o que você precisa saber sobre Pinturas de Fachadas

Algo que pode ser muito custoso para um condomínio é a pintura de sua fachada. Além de ter um custo alto, precisa de planejamento, para que tudo ocorra da melhor forma. Por isso, resolvemos abordar esse tema na matéria de hoje. Continue lendo e saiba informações importantes sobre o assunto.

Para que esse seja um projeto rápido e de qualidade, seguindo os valores acordados entre prédio e a empresa, o serviço deve ser avaliado, previamente, por uma empresa especializada ou um engenheiro. Um profissional da área explicará como o trabalho será feito e dará uma média do investimento necessário.

Em geral, aconselha-se a pintura de fachadas pelo menos a cada cinco anos. Mas isso pode variar muito em relação ao tamanho e tipo do edifício, especificamente, bem como às regras do condomínio ou às leis do próprio município. Ou seja, vale uma checagem sobre o seu caso.

Ao contratar uma empresa, ela fará um documento explicando o que é necessário para a execução do serviço, incluindo, por exemplo, o cronograma da obra, a lista de materiais a serem utilizados, os equipamentos de segurança necessários, entre diversos outros detalhes importantes.

Baseada nesse documento, a companhia fará um orçamento. O condomínio pode, também, captar diversos orçamentos, a fim de identificar a empresa a realizar o serviço. Inclusive é aconselhado que, de posse do documento de materiais etc. necessários, o síndico solicite diversos orçamentos.

Dessa forma, o síndico e o conselho terão um parâmetro no qual se basear (o documento com as especificações), ficando mais fácil fazer as comparações entre os orçamentos, elegendo a melhor opção em custo-benefício. Nos orçamentos também devem constar as opções de pagamento e a garantia oferecida.

A pintura de fachada pode ser bem mais complexa do que parece, já que inclui, entre outros pontos, o tratamento de fissuras, para que o serviço seja, de fato, de qualidade, e que dure por anos. Não basta pintar, que é, praticamente, a parte final, já que o trabalho é, de fato, muito maior.

Antes de decidir, é interessante fazer uma pesquisa sobre a empresa com a qual se está pretendendo fechar negócio. É importante pesquisar como trabalha, ver serviços realizados anteriormente, verificar se conta com engenheiros na equipe, conferir se está apta e certificada a realizar esse tipo de serviço, entre outros aspectos.

Quando decidido, faz-se necessário firmar um contrato, com o auxílio da administradora e/ou de um advogado do condomínio, para que tudo siga conforme o combinado, garantindo um serviço de qualidade e bem feito e evitando surpresas no decorrer da obra.

Não é aconselhado realizar todo o pagamento antes do serviço ser finalizado. Por isso, pode-se optar por um pagamento atrelado à entrega da obra. Conforme o serviço for avançando, a empresa vai recebendo. Porém, isso dependerá, e muito, de uma maior fiscalização do síndico.

O acompanhamento da realização do serviço pode ser feito, além de pelo síndico, pelos próprios condôminos, que, diariamente, dão uma olhada no andamento da obra, além do gerente predial (caso haja) e do zelador. Deve-se verificar a utilização dos materiais e dos equipamentos e, é claro, os prazos.

Esperamos que com as informações e sugestões que trouxemos no post de hoje, a pintura de fachadas no seu condomínio fique mais organizada e facilitada. Como é um investimento de grande porte e que atinge todos os condôminos, deve ser bem planejada e, é claro, executada. 😉

O que pode provocar um incêndio?
Cuidados na hora de comprar um imóvel na planta