4 medidas para reduzir despesas do condomínio

Para reduzir os custos de um condomínio residencial, aliviando os bolsos dos condôminos, sobrando dinheiro para outros investimentos, e até diminuindo o número de inadimplentes (com a redução da taxa condominial), algumas atitudes podem ser tomadas. Ficou curioso?! Saiba mais a seguir!

A diminuição dos gastos pode não só abaixar o valor da taxa de condomínio, como também permitir investimentos que valorizam o prédio – e, por conseguinte, as unidades. Todo condomínio, independente do seu porte, estilo ou número de moradores, consegue reduzir despesas, basta ser bem gerido.

Vale ressaltar, entretanto, que deve ser feito um planejamento, para reduzir, de forma consciente e contínua, os valores, não colocando, de forma nenhuma, o bom funcionamento do prédio em risco. A seguir, algumas sugestões para te ajudar a reduzir as despesas condominiais. Confira:

  1. Portaria virtual: substituindo porteiros e vigias, a portaria virtual é uma opção mais econômica e também segura que, sendo uma tendência, é cada vez mais procurada pelos condomínios. A redução nos custos pode chegar a 40%. Aproveite o movimento para a implantação da portaria virtual e faça uma readequação no quadro de funcionários.
  2. Iluminação: para as lâmpadas do condomínio, prefira as de LED, que são mais eficientes e economizam 90% de energia (em relação a incandescente). Essa atitude provoca uma economia de até 30% nas contas. Além disso, coloque temporizadores de luz nas áreas internas do prédio, que acionam com um sensor de presença.
  3. Energia solar: mesmo o investimento demorando cerca de 7 anos para ser recompensado, sendo a duração de cada placa de, no mínimo, 20 anos, o prédio estará lucrando por, pelo menos, 13 anos, certo?! De qualquer forma, é necessária, antes da instalação do sistema, uma análise sobre a incidência do sol naquela localidade específica.
  4. Reuso da água: há diversas opções, nos dias atuais, para o melhor aproveitamento da água, e o reuso da água captada da chuva é uma das mais comuns. Essa água, depois de tratada, pode ser usada para diversos fins, diminuindo a conta de água e, melhor ainda, contribuindo para um planeta mais equilibrado.

Viram só, que legais e totalmente aplicáveis são essas dicas?! Agora que você as conhece, que tal conversar com o síndico e seus vizinhos sobre o assunto, sugerindo algumas das nossas alternativas?! Assim, todo mundo tem a ganhar: você, seus vizinhos, o prédio, o planeta… Boa sorte! 😉

Aconchego com clima ameno
Inquilinos: quais são seus direitos e seus deveres?