Crianças conscientes para um futuro melhor

Preocupados com o futuro do nosso planeta, muitos pais, avós, tios, professores etc., têm tentado passar às crianças valores verdes, de cuidados com o meio-ambiente e preservação. A conscientização sobre os problemas ecológicos mundiais e a busca de suas soluções podem começar desde cedo, e o post de hoje vem falando sobre isso!

Educar é uma tarefa difícil, e não estamos falando de apenas ensinar aos pequenos boas maneiras, como ser um bom aluno, uma pessoa gentil… Mas de como serem bons cidadãos, conscientes com, entre outros temas, o futuro ambiental, tão essencial para a sobrevivência das próximas gerações.

Através de atividades leves e, muitas vezes, brincadeiras, fica mais fácil das crianças participarem e entenderem o conceito por trás de tudo, além de colocarem a mão na massa, efetivamente. Confira abaixo algumas dicas de como envolver os meninos e meninas em práticas sustentáveis:

– Plantas: instigue os pequenos a terem o contato com plantas em casa. Regar, cortar, plantar… Acompanhando de perto o desenvolvimento de uma plantinha as crianças ficam muito mais engajadas. Aproveitando, explique a importância delas para o meio-ambiente.

Lembre-se, também, de lembrar-se de alertar sobre nunca deixar água acumulada nos pratinhos e vasinhos de plantas, o que facilita a reprodução do Aedes Aegypti, o mosquito da dengue (da febre amarela, chikungunya, zika virus…).

– Doação: incentivar, desde cedo, a prática de doação, tanto de roupas, como de brinquedos, além de estimular a reutilização (que é uma prática sustentável), faz um bem danado para as pessoas que não têm condições de  comprarem essas coisas.

E o bem não é só pra quem recebe: doar gera uma alegria sem tamanho, principalmente com a consciência de estar ajudando pessoas que realmente precisam. As doações podem ser para creches, orfanatos ou outras instituições.

– Água da chuva: aproveite os dias chuvosos para ensinar sobre o reaproveitamento da água da chuva. Se você mora em casa, deixe baldes enchendo no jardim/quintal durante a chuva; se mora em apartamento, coloque os baldes numa área aberta do prédio.

Assim que a chuva acabar, recolha-os (não deixando água parada por muito tempo, mais uma vez, por causa dos mosquitos), podendo usar a água reaproveitada para regar plantas, despejar nos vasos sanitários, lavar carros, limpar varandas…

Não somos capazes de aproveitar toda a água da chuva, mas é importante alertar às crianças sobre esse reaproveitamento, que evita desperdícios, além de reduzir os gastos com água.

– Passeios ao ar livre: uma prática que vem diminuindo entre as crianças é aproveitar os espaços ao ar livre para brincar, já que, atualmente, as brincadeiras se concentram dentro de casa e, na maioria das vezes, envolvendo aparatos tecnológicos. Esses passeios, além de serem saudáveis, são ótimas oportunidades para educar.

Numa ida à praia, por exemplo, é legal ensinar os pequenos a recolherem seu próprio lixo (e até o de pessoas mal educadas que deixam resíduos na areia e na água), colocando em sacolinhas e depositando-o, posteriormente, em lugares adequados. Você pode separar os restos em resíduos secos (plástico, vidros, latas, guardanapos, embalagens, de forma geral) dos úmidos (restos de alimentos), aproveitando a deixa para ensinar, também, sobre reciclagem.

Bom, depois de todas essas dicas, ficou bem mais fácil ir implantando nos pequenos valores ecologicamente corretos, não é verdade?! Lembre-se que as crianças aprendem, e muito, com os exemplos que veem nos adultos. Então, de nada adianta falar para seu filho fazer uma coisa, enquanto você faz o oposto. #FicaADica 😉

Decoração: cantos da casa podem ser aproveitados
Barra da Tijuca concentra maior legado da Olimpíada no Rio