A primeira escola sustentável da América Latina

Que a sustentabilidade é tendência e vem sendo uma opção de vida para cada vez mais pessoas, a gente já sabe. Agora, escola sustentável, você já ouviu falar? Pois é! E foi no Uruguai que surgiu a primeira escola 100% sustentável da América Latina. No post de hoje, falaremos um pouco sobre essa novidade, confira!

Para ensinar bons conceitos e práticas para as próximas gerações, é essencial que as crianças aprendam, desde cedo, sobre o assunto. Os pais são os primeiros influenciadores, dando bons exemplos (é o que se espera) dentro de casa, e a escola é o passo seguinte na formação de cidadãos conscientes.

Na comunidade costeira uruguaia Jaureguiberry, com cerca de 500 habitantes, o arquiteto norte-americano Michael Reynolds, conhecido por reaproveitar resíduos naturais, resolveu construir a Escuela Sustentable. É uma escola normal, só que com um grande diferencial: é totalmente sustentável.

Usando o conceito desde o começo, literalmente, ela foi construída com diversos materiais reaproveitados, tendo como base a bioarquitetura, numa área total de 270m². Entre os materiais reutilizados, estão 14 mil latas de alumínio, 5 mil garrafas de vidro, 2 pneus e 2 mil m² de papelão. No total, cerca de 60% dos materiais usados eram reciclados.

A bioarquitetura busca a construção de forma mais respeitosa possível com a natureza, reaproveitando recursos, usando produtos locais e reduzindo o impacto ambiental (e custos operacionais). A obra contou o apoio de muita gente. Além da comunidade local, mais de 200 voluntários de 30 diferentes países participaram da construção.

O funcionamento e a manutenção da escola também são sustentáveis. Toda a eletricidade usada na escola é captada por meio de painéis fotovoltaicos, também conhecidos como solares, não havendo conexão com a rede elétrica local. O excedente de energia gerada fica armazenado em condensadores.

Para a água, foi projetado um sistema de captação da água da chuva, garantindo o abastecimento dos banheiros e regas da horta. Nessa horta é onde são produzidos alimentos saudáveis e frescos, que são utilizados na produção da merenda escolar. Os resíduos orgânicos também são reaproveitados como fertilizantes naturais, após a compostagem, evitando qualquer desperdício.

A escola tem cerca de 50 alunos, mas a meta é receber 100 crianças. Elas têm acesso a uma metodologia de ensino que incentiva o uso eficiente dos recursos naturais e sua preservação. Além das convencionais, aulas na horta fazem parte do programa, e os alunos acabam se tornando os responsáveis diretos pelo plantio, cuidado e colheita dos alimentos orgânicos.

A esperança é que esse modelo seja seguido por mais pessoas, mais países e, assim, tenhamos construções mais sustentáveis, ensinando atitudes sustentáveis (não só na teoria, como na prática), para futuras gerações que, assim, saberão cuidar melhor do meio ambiente e dos tão preciosos recursos naturais.

Para outras informações sobre a Escuela Sustentable, visite o site da mesma. O link é: http://www.unaescuelasustentable.uy/. Esperamos que esse post tenha te inspirado a buscar práticas mais sustentáveis para o seu dia-a-dia e a transmitir essa ideia para o maior número de pessoas possível! Que tal?

Áreas de lazer do Rio serão suspensas no domingo de eleição
Horário de verão começa no dia 16 em três regiões do País