Saiba como descartar remédios e outros materiais de forma correta

O que você costuma fazer com os remédios quando passam do prazo de validade? E com o óleo de cozinha? Você sabia que as lâmpadas fluorescentes não devem ser descartadas no lixo comum? Alguns objetos e produtos usados em nosso dia a dia merecem atenção especial ao serem descartados, pois podem poluir o meio ambiente e prejudicar nossa saúde. Por isso, preparamos algumas dicas importantes que devem ser seguidas na hora de descartar determinados materiais! Confira!

Remédios: 

Não jogue os remédios vencidos no lixo ou no vaso sanitário. Quando descartado no lixo comum, ele é enviado aos aterros sanitários, e, após virar chorume, pode penetrar no solo e contaminar os lençóis freáticos. Quando jogado no vaso, ele é dissolvido e encaminhado ao esgoto. Após o tratamento da água potável, volta ao consumo humano. Quando jogado ao mar, pode prejudicar a vida marinha.

Forma correta de descarte: Procure a farmácia ou a unidade de saúde mais próxima de sua casa e confirme se eles recebem remédios vencidos. Existem aterros especiais para este tipo de material. Bulas e embalagens, que não tiveram contato direto com o remédio, podem ser descartadas no lixo reciclável.

Óleo de cozinha: 

Nunca jogue as sobras de frituras no ralo da pia! O óleo, ao entrar na rede de esgoto,funciona como uma espécie de cola, que vai grudando tudo que encontra pela frente até causar o entupimento da rede. E mais: um litro de óleo pode poluir até um milhão de litros de água potável!

Forma correta de descarte: Guarde o óleo em garrafas e doe para instituições que darão um fim adequado aos resíduos.

É reciclável: O óleo de cozinha pode ser transformado em sabão, detergente e até mesmo em biodiesel.

Celulares: 

O aparelho celular é composto por diversos materiais, incluindo partes recicláveis, outras que podem ser reaproveitadas, além de substâncias tóxicas. A separação desses componentes é bastante complexa e apenas determinados locais estão aptos a realizar este trabalho.

Forma correta de descarte: Entregue os aparelhos usados nas lojas que vendem esses produtos. Elas devem receber o aparelho e encaminhá-lo para os postos de coleta adequados.

Lâmpadas Fluorescentes: 

Apesar de sua durabilidade e da economia que geram, essas lâmpadas apresentam alguns elementos tóxicos em sua composição e, por isso, não devem ser descartados no lixo comum.

Forma correta de descarte: Procure postos de coleta que aceitem este tipo de material. Grandes lojas de material de construção, como a Leroy Merlin, costumam receber e encaminhá-las ao destino correto.

Dica: O principal perigo dessas lâmpadas é a presença do mercúrio, que, ao ser inalado, pode causar sérios problemas a nossa saúde. Se uma lâmpada fluorescente quebrar dentro de sua casa, afaste-se do local por cerca de 10 minutos e abra as janelas para promover a circulação do ar. Após isso, coloque luvas descartáveis e use papel toalha umedecido para limpar o local. Use água sanitária para finalizar a limpeza e lave bem as mãos com água e sabão. O material recolhido deve ser colocado em um saco plástico lacrado e levado a um posto de coleta.

Pilhas e baterias: 

Possuem elementos químicos muito perigosos, que podem contaminar a água e o solo, quando descartados no lixo comum.

Forma correta de descarte: Hoje, muitos locais recolhem esses materiais, como supermercados e bancos.

Dica: As pilhas e baterias que usamos em nosso dia a dia não oferecem riscos a nossa saúde. O problema acontece quando a cápsula que a envolve sofre algum dano, causando o vazamento do líquido tóxico de seu interior.

Agora que você já sabe a forma correta de descartar estes materiais, chegou a hora de compartilhar essas informações para que mais pessoas saibam o que deve ser feito.Para encontrar outros pontos de coleta destes e outros materiais, clique aqui.

Fonte: Condomínios Verdes

Novas regras para distrato de imóvel exigem atenção a contrato
Verdade ou Mentira: sustentabilidade em condomínios custa caro?